quinta-feira, novembro 13, 2008

Gedeão

Mãezinha

A terra de meu pai era pequena
e os transportes difíceis.
Não havia comboios, nem automóveis, nem aviões, nem mísseis.
Corria branda a noite e a vida era serena.

Segundo informação, concreta e exacta,
dos boletins oficiais,
viviam lá na terra, a essa data,
3023 mulheres, das quais
45 por cento eram de tenra idade,
chamando tenra idade
à que vai do berço até à puberdade.

28 por cento das restantes
eram senhoras, daquelas senhoras que só havia dantes.
Umas, viúvas, que nunca mais (oh! nunca mais!) tinham sequer sorrido
desde o dia da morte do extremoso marido;
outras, senhoras casadas, mães de filhos…
(De resto, as senhoras casadas,
pelas suas próprias condições,
não têm que ser consideradas
nestas considerações.)

Das outras, 10 por cento,
eram meninas casadoiras, seriíssimas, discretas,
mas que por temperamento,
ou por outras razões mais ou menos secretas,
não se inclinavam para o casamento.

Além destas meninas
havia, salvo erro, 32,
que à meiga luz das horas vespertinas
se punham a bordar por detrás das cortinas
espreitando, de revés, quem passava nas ruas.

Dessas havia 9 que moravam
em prédios baixos como então havia,
um aqui, outro além, mas que todos ficavam
no troço habitual que o meu pai percorria,
tranquilamente no macio sossego, às horas em
que entrava e saía do emprego.

Dessas 9 excelentes raparigas
uma fugiu com o criado da lavoura;
5 morreram novas, de bexigas;
outra, que veio a ser grande senhora,
teve as suas fraquezas mas casou-se
e foi condessa por real mercê;
outra suicidou-se
não se sabe porquê.

A que sobeja
chama-se Rosinha.
Foi essa que o meu pai levou à igreja.
Foi a minha mãezinha.

3 Comments:

At 9:34 da tarde, Blogger 5ºD said...

Recordo bem como nos leu este lindo poema na Biblioteca Álvaro de Campos e como se despediu de nós com a voz já sumindo num olhar humedecido. Há coisas que nos roubam o sorriso...mas nunca será para sempre! O mundo precisa de gente como o Filipe!
Isabel

 
At 12:51 da tarde, Blogger Vitor Melo said...

Olá! Eu sou o Vítor Melo de Chaves.
Desde já, queria dar os Parabéns ao autor deste blog, pela qualidade dos conteúdos apresentado.
Os 2 blogs são:
- Grupo de Jovens Emanuel: http://gjemanuel-chaves.blogs.sapo.pt
- Aprender a brincar: http://ticegrupo12.blogspot.com/

O primeiro blog é de um grupo de jovens da Paróquia de Santa Maria Maior em Chaves. No blog divulga-se um pouco sobre o grupo, as actividades dele e outras coisas do género.
O 2.º blog divulgasse-se algumas sugestões de leituras; sugestões de actividades para crianças e educadores; projectos de solidariedade e um guia sobre a cidade de Chaves.
Caso me queira contactar, o meu e-mail é o seguinte: tice.vitormelo@gmail.com.

Agradeço pela atenção dispensada.
Cumprimentos Vitor Melo

 
At 9:44 da tarde, Blogger Deise said...

Ah, que poema doce, verdadeiro e bucólico...
Adorei, visito-o sempre, com pressa, confesso, mas, não poderia deixar de parar neste post, e lhe dar meus parabéns...
bjs

 

Enviar um comentário

<< Home