sexta-feira, setembro 29, 2006

Terceira - Dia 1



Tão pequeninos...

Terceira - Dia 0 com touros





De regresso aos Açores com paragem na Praia da Vitória.
Tourada à corda. Pitoresco...

domingo, setembro 17, 2006

O blog da Grotinha


O Miguel passou por cá ontem para um jantar, prometido desde que nos guiou pelos caminhos de S. Miguel até ao jacuzzi natural das Furnas e nos cozinhou umas sublimes espetadas de espadarte em alecrim. De passagem por Lisboa a retribuição fez-se à mesa e terminou ao computador para fazer nascer o blog da Quinta da Grotinha.
Vai abrindo o apetite a quem quer um alojamento diferente, familiar e com possibilidades infindáveis de conhecer os encantos açorianos, como o mergulho no azul onde se podem ver tartarugas, como nesta imagem.

quinta-feira, setembro 14, 2006

Se não fosse o cd player III

Winterlong

I waited for you winterlong
You seemed to be where I belong
It's all illusion anyway

If things should ever turn out wrong
And all the love we have is gone
It won't be easy
On that day

Waiting to follow
Through the dream light of your way
Is not so easy for me now

After time has passed your way
Things we thought of yesterday
Come back now
Comeback now
Whoahohhh

Waiting to follow
Through the dream light of your way
Is not so easy for me now

After time has passed your way
Things we thought of yesterday
Come back now
Comeback now
Whoahohhh

I waited for you winterlong
You seemed to be where I belong


Pixies

Se não fosse o cd player II

Do You Love Me Now?

If I saw you now
Could I look in your eyes?

Do you think of me
Like I dream of you?

Do you wish you were here
Like I wish I was with you?

You've loved me before
Do you love me now?

Does love ever end
When two hearts have torn away?
Or does it go on
And beat strong anyway?
You've loved me before
Do you love me now?

Come back to me right now!
C'mon c'mon come back to me right now!

C'mon c'mon come back to me right now!
C'mon c'mon come on!

You've loved me before
Do you love me now?

You've loved me before
Do you love me now?

Breeders

Se não fosse o cd player I

A meio caminho entre Oliveira de Azeméis e Vila Real de Santo António, rendo homenagem a quem se lembrou de pôr um toca-discos nos carros...


Planet Earth is slowing down
Overseas, underground
Wherever you look around
Lord, take me by the hand
lead me through these desert sands
To the shores of a promised land.

You make me start when you look into my heart
And see me for who I really am.

If you can't change the world. Change yourself.
If you can't change the world. Change yourself.

I didn't care if the sun didn't shine
& the rain didn't fall from the sky
I just cared about myself
From this world to the next
And from the next back to this.
By our actions we are bound.
We're running out of love
running out of hate
running out of space for the human race.
Planet Earth is slowing down.

You make me cry when you look into my eyes.
And see me for who I really am.

If you can't change the world. Change yourself.
If you can't change the world. Change yourself.
And if you can't change yourself....change the world.

I'm in love with the planet I'm standing on
I can't stop
I can't stop thinking of
All the people I've ever loved
All the people I have lost
All the people I'll never know
All the feelings I've never shown.
The world's too big. And life's too short.
To be alone...To be alone.

The The - Dusk

terça-feira, setembro 12, 2006

Os contadores de histórias nascem na Internet?

É curioso este estudo, a partir do qual se poderão tirar algumas pistas para o caso nacional. Um retrato sobre as motivações dos jovens autores, um certo tipo de contadores de histórias que se apresentam ao mundo, tendo em conta a facilidade de publicação através dos blog's. Trata-se de um trabalho da Pew Internet & American Life Project.
Virtudes da Internet. Difícil é entender como, na era do digital, se continua a imprimir tanto email para que a informação passe de um departamento para o outro...

Para o detective que há em todos nós

Disse-o há dias, numa conversa de amigos: já não consigo viver sem o Google.
Desde a pesquisa mais comum de uma notícia, até à recolha de dados sobre determinada matéria (a verdadeira enciclopédia on line é o Google, não a Wikipédia), a procura de uma imagem ou até, como já me aconteceu, a recuperação de um pedaço da minha vida quando descobri na rede dois ou três textos meus do tempo em que só se publicava em papel.
Na minha tarefa de divulgador de poesia, é com satisfação que tenho encontrado ali, através da transcrição de um verso, bastantes poemas que me são úteis no momento mas que não tenho à mão (esta questão há-de merecer outro post).
Hoje, foi com satisfação que li no Diário de Notícias o texto de Diogo Pires Aurélio intitulado "A vingança do Google". Um artigo que diz isto mesmo mais algumas verdades e acima de tudo é assinado por um escritor, professor universitário e ex-director da Biblioteca Nacional. Pelas questões em causa, o facto de ser escrito por ele faz toda a diferença. Assim haja outros.

segunda-feira, setembro 11, 2006

Não se pode ler em público porquê?

Foi em Setembro de 2000, há exactamente seis anos, que criámos o "Isso não se pode ler em público!"
Desde a fundação de O Contador de Histórias que tínhamos por princípio fazer recitais únicos, adaptados a um momento e a um local.
Preocupados em levar a poesia a todos e fazê-los experimentar o prazer de a ouvir, começáramos a perceber que havia um filão por explorar: o fascinante mundo oculto da poesia divertida.
E foi assim que nos lembrámos de criar um recital só com textos risíveis ou que assim se tornassem com a roupagem que lhes déssemos.
"Isso não se pode ler em público!" acabaria por se transformar no mais cénico dos nossos espectáculos e por ser o primeiro a repetir-se: mais três vezes em Tomar (além da estreia no Club Thomarense), sempre em locais diferentes, além de cerca de duas dezenas noutros pontos do país.
Houve quem não percebesse e exigisse o fim das gargalhadas numa plateia quase nua do Alentejo profundo.
Mas houve principalmente muitas casas cheias, incluindo uma noite surreal em que ganhámos a dois jogos das meias-finais da Taça UEFA com equipas portuguesas, na Biblioteca Municipal de Ansião.
Ganhámos também muitos leitores para a poesia e para excelentes autores que não conheciam.

Isso não se pode ler em público!

Arruda dos Vinhos, Lisboa e Almeirim são os próximos locais onde O Contador de Histórias realiza o seu mais hilariante espectáculo “Isso não se pode ler em público!”.
Apresentado em dezenas de locais de todo o país, este recital surpreendente mostra como a literatura em geral e a poesia em particular podem ser divertidas e fazer rir mesmo aqueles que não gostam de ler.
Recorrendo a textos de autores nacionais e estrangeiros, alguns menos conhecidos ou até inéditos, o espectáculo não deve ser confundido com uma peça de teatro. Os textos são lidos ou ditos com o livro habitualmente presente, mas cada poema é encenado como se de um sketh se tratasse. Irreverente e provocatório, o espectáculo não deixa ninguém indiferente pois, logo na cena inicial, apesar do fato e gravata, o excerto de “Ler na retrete”, de Henry Miller, é lido com auxílio de um penico.
“Isso não se pode ler em público!” tem colhido excelentes críticas dos espectadores pela facilidade com que cativa mesmo o público mais resistente às coisas da cultura. Mostrar que a poesia não é necessariamente “cinzenta” e “triste” é um dos principais objectivos do Grupo.

Nome do espectáculo - “Isso não se pode ler em público”
Público – Maiores de 16 anos
Duração – 90 minutos
Concepção – Nuno Garcia Lopes e Filipe Lopes
Interpretação – Arlindo Marques, Filipe Lopes, João Patrício e Nuno Garcia Lopes

Data – 23 de Setembro 2006
Horário – 18h
Local – Biblioteca Municipal Irene Lisboa, Arruda dos Vinhos
Entrada Livre

Data – 24 de Outubro 2006
Horário – 18h30
Local – Anfiteatro III, Faculdade de letras, Lisboa
Entrada Livre

Data – 26 de Outubro 2006
Horário – 21h
Local – Biblioteca Municipal, Almeirim
Entrada Livre

Oficinas na Bebéteca de Azeméis

Ao longo dos próximos quatro meses vamos dinamizar oficinas temáticas na Biblioteca de Oliveira de Azeméis. O principal objectivo é sensibilizar os diversos agentes educativos para a importância da leitura, divulgando, em simultâneo, o serviço da “Bebéteca – Bê de Bebé”, um espaço da nova Biblioteca Ferreira de Castro.

Em colaboração com o Grupo O Contador de Histórias, a Biblioteca pretende assim ajudar pais, educadores e técnicos a explorar o seu papel activo, contando as histórias, explorando os desenhos, incentivando e auxiliando o bebé nas suas descobertas. A “Bebéteca – Bê de Bebé” pretende promover os laços de afecto entre pais e crianças, essenciais à formação de relações parentais sólidas e determinantes no equilíbrio emocional de uns e de outros. Actividades inovadoras são propostas para que a criatividade e a inteligência sejam estimuladas, através de uma forma diferentes de ler.
Os destinatários das oficinas temáticas são pais, avós, educadores de infância e outros agentes educativos do concelho de Oliveira de Azeméis. A participação é gratuita.

As sessões têm a duração de 90 minutos, decorrem na Biblioteca Municipal Ferreira de castro, em Oliveira de Azeméis, com as seguintes temáticas:

14 Setembro – 10h – A importância do livro e da leitura
9 Outubro – 14h30 – Ler e contar: os momentos para tudo
29 Novembro – 10h – Interpretação dos sinais: como descodificar as reacções às histórias
14 Dezembro – 10h – Técnicas avançadas de dinamização

As inscrições podem ser efectuadas na Biblioteca Municipal, Rua dos Bombeiros Voluntários, ou através do email bibliotecasa@cm-oaz.pt.

quinta-feira, setembro 07, 2006

Newsletter

Os filtros de Spam estão cada vez mais apertados mas nem por isso rigorosos. Com as caixas de correio electrónico sempre cheias de tralha há informação últil que não chega. Este mês muitos se queixaram de não ter recebeido a newsletter d'O Contador, por isso aqui fica o endereço onde podem encontrá-la: http://www.ocontadordehistorias.com/newsletter.html. No novo site também está todo o arquivo das mensagens enviadas anteriormente.
Se pretende receber a newsletter mensal e ainda não está registado deverá enviar uma mensagem para receber@ocontadordehistorias.com com "Receber" no campo de Assunto.

Os números

Escrevo quando o contador de acessos marca as 10.000 visualizações do blog. O primeiro post foi a 27 de Maio do ano passado, colocámos o contador em 20 de Setembro, por isso 10.000 visitas é um número bonito para um blog que não fala de Britney Spears, sexo, download's grátis nem nenhuma outra das palavras chave da internet.
Da mesma forma o site d'O Contador continua a surpreender-nos com cerca de 90 visitantes novos todos dias e uma média de 20.000 páginas vistas por mês. Lá também só se fala de coisas chatas como livros, histórias, etc... Talvez porque as expectactivas não fossem muito altas, a verdade é que vão sendo superadas.
Não posso deixar de lembrar que o aspecto gráfico também muito importante no regresso dos visitantes às nossas presenças na Internet. Por isso um agradecimento muito especial à Patrícia Gil, que tem tratado da nossa "maquilhagem". Se lhe quiserem dar os parabéns ou fazer sugestões o email é arte@ocontadordehistorias.com.

O ano começa em Setembro

É inevitável desde que tenho consciência de mim. Os anos fluem de Setembro a Setembro, ao sabor do tempo de aulas que foi sempre o meu tempo.
Setembro foi para mim o mês de recitais pouco mais que adolescentes, de encontros e encontros em Tomar com jovens aspirantes a escritores que hoje são menos jovens mas verdadeiros escritores.
Foi por isso sempre, Setembro, o momento do recomeço.
Também este ano assim é. Com um sítio renovado na internet e muita vontade de fazer crescer cada vez mais o projecto O Contador de Histórias.
Razões para eu estar aqui, finalmente, a ocupar o lugar que há muito me era exigido neste blogue. Cá estou.

segunda-feira, setembro 04, 2006

Novidades do site

Depois de muito esforço para conseguir ter a nova versão do site disponível a 1 de Setembro, vamos fazendo agora as correcções e colocando o que ainda faltava.

De qualquer forma ficou imediatamente acessível a lista de livros sugeridos nas acções de formação. Na secção “Mala” pode encontrar informação sintetizada sobre as obras, em alguns casos contando com uma pequena sinopse.

Os comentários sobre o novo site são bem vindos, podem ser enviadas mensagens para o email arte@ocontadordehistorias.com.

domingo, setembro 03, 2006

Lua do Mar no PNL


“Lua do Mar”, o primeiro livro infantil editado pel’O Contador de Histórias é uma das obras recomendadas pelo Plano Nacional de Leitura. É o reconhecimento do valor da obra, editada pela primeira vez em 2002, escrita por Nuno Garcia Lopes e ilustrada por Mafalda Milhões.

A colecção com o mesmo nome conheceu já em 2004 um segundo volume, que continua a relatar as aventuras de uma menina com um nome peculiar, Lua do Mar, e dos seus amigos Gato Gatão e Cão Zarrão. “Os amigos são uma limpeza” encontra-se neste momento esgotado, enquanto o primeiro título se encontra em 2ª edição.

Parabéns aos autores!

Sobre a blogosfera

Vale a pena ler a entrevista de hoje com Carlos Pinto Coelho no Miniscente. É mais uma de uma série sobre a blogosfera.
Já publicadas estão as conversas de Luis Carmelo com Carlos Zorrinho, Jorge Reis-Sá, Nuno Magalhães e José Luís Peixoto.

Francisco José Viegas no Alinhavar

O vencedor do Grande Prémio APE para Romance passa por Leiria no próximo sábado. Francisco José Viegas vai estar no Alinhavar, dia 9 de Setembro, a partir das 19 horas.
Está prometida a conversa com o autor a partir da obra premiada "Longe de Manaus", seguindo certamente para outras paragens.

Contactos:
Alinhavar
Largo da Infantaria 7, 17
Leiria
alinhavar@hotmail.com

Três anos

Terra de Linho não é um nome conhecido para muitos. No entanto é mesmo este o nome por trás d'O Contador de Histórias, o único que interessa para as Finanças...
Completam-se hoje três anos depois da criação oficial da empresa. Apesar d'O Contador já existir há mais de dez anos, só há três se constituiu formalmente, tendo-se organizado de forma mais estruturada e profissional.
Um projecto eminentemente cultural, sem apoios nem subsídios, erguido com os (poucos) recursos próprios, que continua a crescer.
Obrigado a todos os que nos têm ajudado. Hoje, sem falsas modéstias, apetece-me dizer: parabéns para nós!

sexta-feira, setembro 01, 2006

Já está...

Foi um parto mais demorado do que se esperava mas já está. A Patrícia renovou todo o site d'O Contador de Histórias. Está bem bonito e com muitas novidades...

Obrigado Patrícia!